fbpx skip to Main Content

Colaboradores Mentalmente Saudáveis

Um ambiente de trabalho saudável é fundamental para a manutenção da saúde mental.

E obter um local de trabalho saudável vai muito além de ter um espaço físico adequado à realização das tarefas cotidianas – vale também para a qualidade das relações entre os profissionais e como são encarados os acontecimentos que se desdobram no dia a dia.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, os transtornos mentais comuns acometem 30% dos trabalhadores ocupados e foram a principal causa de incapacidade 2021. Além disso, são a terceira causa de benefício previdenciário do auxílio-doença no Brasil.

Por isso, é importante que as empresas estejam atentas aos seus colaboradores. As frustrações no ambiente de trabalho são comuns e acontecem o tempo todo. Seja pela ameaça da perda do emprego, pelo  desempenho não reconhecido, por falhas cotidianas, por relacionamentos complicados, pela insatisfação com o serviço ou pressões de produtividade.

Precisamos nos atentar, pois estamos acostumados a viver em uma situação de constante estresse e sofrimento. E na maioria das vezes não nos damos conta disso!

Com a popularização dos assuntos referentes à saúde mental, os grandes empresários estão incluindo em suas métricas de produtividade o bem-estar dos colaboradores. Ainda não é uma prática comum, mas a tendência de que essa prática ganhe notoriedade com o passar do tempo é indiscutível.

Tornou-se uma preocupação, e questão de saúde pública pois, além de afetar a produtividade e disposição dos colaboradores, a saúde mental tem impacto direto na saúde física. Segundo a OMS (Organização  Mundial de Saúde), a presença de um transtorno de saúde mental piora a saúde de maneira geral. O impacto chega a ser mais grave, inclusive, do que doenças como diabetes e artrite.

Para que as empresas consigam agir preventivamente é necessário que todos os níveis hierárquicos  estejam engajados, principalmente a liderança, de onde parte o ponto de contato entre empresa e colaborador.

Aqui existem dois principais fatores:

1) Falta de autoconhecimento e inteligência emocional.

2) Normalização de um discurso de que é necessário estar sempre ocupado e até sobrecarregado. E para quê? Para atingir um ideal de sucesso a todo custo.

Vamos observar a Pirâmide de Maslow, que diz respeito às necessidades básicas que um ser humano possui:

Em primeiro lugar, é preciso garantir que as necessidades da base da pirâmide estejam sendo atendidas.

O ambiente de trabalho tem higiene e ergonomia? Seus colaboradores se sentem seguros em sua organização ou vivem com medo de serem mandados embora a qualquer momento? Existe um clima de confiança entre as pessoas das equipes? Há clareza em relação às possibilidades de crescimento e de desligamento?

Isso é básico, ou seja, estão literalmente na base de um ambiente que pensa em como cuidar da saúde mental dos seus funcionários.

No topo da pirâmide, temos a estima e a necessidade de autorrealização. Estamos falando do processo individual de que as pessoas se percebam como seres humanos complexos, com sentimentos, desejos, qualidades e defeitos.

Nesse sentido, o autoconhecimento e o empoderamento psicológico são uma forma de garantir que as  pessoas se sintam pertencentes e protagonistas no ambiente de trabalho. Isso significa garantir que as pessoas percebam seu julgamento de valores, seu impacto, suas competências e capacidades, e a  autodeterminação de suas ações.

Para quem já preencheu toda a base da pirâmide e quer promover a saúde mental no ambiente de trabalho, existem algumas atitudes que são chaves para a promoção deste ambiente mentalmente saudável:

  • Contar histórias;

Essa é uma maneira muito eficiente de introduzir o assunto no contexto empresarial. Essas histórias devem mostrar como outras pessoas lidam com desafios de saúde mental em suas vidas. Isso ativará a empatia dos colaboradores, e identificação caso algum deles passe por dificuldades dessa natureza.

  • Abrir espaço para o diálogo;

A liderança deve buscar formas de humanizar o assunto na empresa. Abrir o diálogo é criar uma cultura aberta para falar sobre a saúde mental. Deve partir do líder a abordagem e reconhecimento da importância deste assunto.

  • Valorizar o colaborador como pessoa;

Reconhecer a importância da saúde mental e a prioridade dela em qualquer contexto, é o que destaca um líder de sucesso. Dessa forma, o líder comunica que o colaborador não é valorizado apenas pela sua função e seu desempenho, mas também como pessoa e indivíduo.

  • Reconhecer os próprios limites;

Autoconhecimento e empatia consigo mesmo é fundamental para um bom líder. Saber reconhecer quando se sente sobrecarregado, delegar funções e buscar ajuda não te fará menos líder, ou menos respeitado; pelo contrário, verão em você um ponto de identificação enquanto ser humano, desmistificando a ideia de que para crescer é necessário ser perfeito.

Não espere a sua equipe naufragar.

Não espere a sua equipe naufragar para atentar-se à importância da saúde mental. Antes de serem profissionais, são pessoas, com suas particularidade e individualidades, e quanto mais se sentirem respeitados e a vontade para abrir suas fraquezas, mais você criará um ambiente favorável ao crescimento e comprometimento.

Comece a implementar estes hábitos de cuidado e você verá a diferença que isso trará no ambiente e na produtividade da sua equipe.

 

Quer fazer isso e não sabe como?

Conheça os nossos programas de treinamentos profissionais e se surpreenda com os resultados.

– Instituto Iluminar –  Desenvolvimento Pessoal & Profissional

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
Buscar
Abrir o chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?